segunda-feira, 9 de março de 2009

Dogmas, a lógica e o absurdo

A discussão acerca da excomunhão da família da menina, que engravidou após anos de estupro pelo padrasto, e dos médicos que realizaram o procedimento, parece já ter se tornado página virada no noticiário, tamanha a quantidade de escândalos os quais somos obrigados a tomar conhecimento todos os dias. Reconheço que tratar de religião é adentrar em um tema altamente espinhoso e polêmico.

A excomunhão das pessoas citadas acima, não bastasse o absurdo, foi acompanhada de uma declaração do bispo de Olinda e Recife, responsável pela excomunhão (confirmada pelo Vaticano): "O aborto é pior que o estupro". E ainda, da exclusão do estrupador da excomunhão. Parece piada, mas não é.
A criança, ainda que tivesse sido estuprada uma única vez - o que não foi o caso - já se considera violência repugnante. Ela, junto com a irmã, foi violentada durante anos pelo agressor. E o resultado trágico foi a gravidez, de gêmeos.

O corpo de uma criança de 9 anos não está preparado fisiologicamente para uma gravidez, ainda mais de gêmeos. Era provável que os fetos não suportassem a gestação toda e caso isso acontecesse, como seria o parto das crianças, as três? A vítima poderia falecer e caso sobrevivesse, como seria lidar com o fato de ter filhos aos 9 anos?
No momento em que se coloca em uma escala de importância a crença acima do ser humano, a religião deixa de ter razão de existir, pelo menos para mim.

Não bastasse esse absurdo, ainda me aparece outro bispo para dizer que, contrariando a história, os nazistas não construíram câmaras de gás nos campos de concentração nazistas, assim como o número de mortos vítimas do nazismo não passa de 600 mil pessoas, segundo cálculos 'estatísticos' dele. Foram mais de 6 milhões de pessoas!
Poderiam ser 60 mil, 6 mil, ou mesmo 6. O que importa neste caso era o objetivo macabro de exterminar um povo. Ainda bem que não conseguiram!
A questão, na minha percepção, é a existência de dogmas. Dogmas são crenças ou doutrinas impostas e que não permitem contestação, são verdades absolutas. Verdades absolutas? Existem verdades, infinitas e relativas! Cada um tem a sua e querer impor seu dogma aos outros - seja ele filosófico, político ou religioso - é um comportamento que não cabe mais no mundo de hoje. Querer impor uma dogma é impedir que o outro se manifeste ou utilizar certos artíficios para deslegitimar a manifestação da verdade alheia.

O bispo de Recife e Olinda, por exemplo, foi à Justiça para tentar impedir a realização do procedimento. Ou seja, ele quis impor seu dogma a uma família, e a toda sociedade. Ele ainda pensa está na Idade Média, período no qual a Igreja exercia influência preponderante no poder temporal(político) da época, cujos métodos autoritários e violentos - para assegurar a prevalência dos seus dogmas sobre qualquer outra verdade - passaram para a história com o nome de Inquisição.


Todos têm o direito de acreditar nas suas verdades, ou mesmo nos seus dogmas, e até mesmo não acreditar em
nada. Porém, ninguém tem o direito de impor seus dogmas a quem quer que seja. Infelizmente, engana-se quem pensa que os bispos estão sozinhos...

Ainda falando em dogmas, hoje no Brasil parece ser extremamente perigoso fazer qualquer crítica ao governo de um presidente tão popular. É um dogma político estabelecido no país acreditar que o presidente Lula está acima do bem e do mal e que seu governo se aproxima da perfeição. Não retiro os méritos e os acertos da sua gestão, talvez por este motivo tenha contribuído - com meu voto - para suas duas eleições.


Qualquer crítica a uma ação ou omissão já é motivo para pedir asilo - exagero? - porque você passa a ser mal visto pelos outros, periga se tornar um pária social ou inimigo da pátria, mesmo que tenha votado nele. Ou não, como diria Caetano Veloso!
Esta lógica absurda também se aplica, em alguns casos, a crítica política direcionada a governos. Criticar - para alguns - é errado, proibido, seria um pecado capital. Considera-se ressentimento, inveja, lamúria, etc. Argumentos medíocres utilizados para deslegitimar uma crítica e, até mesmo, a existência de uma oposição.

Com uma ressalva importante: Desde que os mesmos porventura não estejam na oposição, que passa ser considerada o último bastião da democracia. Paradoxal? Voilà! Não precisamos de máquina do tempo para voltar à Idade Média - critique! - que a inquisição virá ao seu encalço. Quem se habilita?

Há um filme interessante sobre o tema, recomendo inclusive aos mais religiosos que não assistam. Dogma, de Kevin Smith, é uma comédia sobre as consequências - fatais para a humanidade - decorrentes da existência de dogmas na sociedade contemporânea.

3 comentários:

  1. Esse Bispo na verdade foi explícito em sua atitude, pois se começa a excumungar os extupradores a própria igreja fica vazia.

    ResponderExcluir
  2. Meu Deus é pai, sábio, amoroso e protetor.
    O seu cajado só se voltará para aquele MONSTRO, e não para quem cuida da vida.
    Um bjão

    ResponderExcluir
  3. Maria Fernanda Cintra13 de março de 2009 03:13

    Eu me habilito!

    Critico mesmo! Critico a Igreja Católica por continuar tão retrógada em um mundo que tanto evoluiu. Critico essas convicções e dogmas todos existentes desde sempre... seja na Idade Média ou em qualquer outra "Idade". Já era, já foi, não importa mais... o que importa é o presente, o que vivemos hoje, o mundo horrível e cheio de males que temos que conviver todos os dias! E é com isso que seus membros deviam se preocupar.
    Se esses bispos imbecis acham que a família dessas meninas e os médicos devem ser excomungados por realizar o aborto, só podem ter uma atitude ridícula como essa pq realmente nunca tiveram um filho pra ter a mínima noção do q deve ser pra uma mãe ou pai, ter suas duas filhas, ainda crianças, estupradas e ainda ter que sofrer a consequência de ser mães tão novas, e por fruto de um aborto!! Não importa se grávida de um bebê, de gêmeos, trigêmeos... uma criança de nove anos não tem que ser mãe, pq ela é exatamente isso, uma CRIANÇA, não tem estrutura física e nem psicológica pra isso!!
    E outra, por ser uma gravidez contraída através de um estupro, não importa se a mulher ou menina tem 09, 15, ou 30 anos, é sofrido demais para ela, e é por isso que nesses casos o aborto é legalizado no nosso país!!
    É simplesmente deprimente ver um tipo de coisa dessas... será que esses "detentores da palavra de Deus" não tem um mínimo de coração?? Onde fica o amor ao próximo??? De que adianta "pregar" o amor de Deus, se eles não conseguem nem amar ao próximo, como esse próprio Deus ensina-os a fazer... é revoltante, definitivamente revoltante!

    Como disse Lilian aí em cima, se eles começarem a excomungar estupradores e/ou pedófilos... será q sobra mto padre e bispo da Igreja??

    I don't think so...

    ResponderExcluir

Comente. Concorde. Discorde. Pense. Reflita